Guia Manhuaçu

Polícia

26/05/2020

Polícia Militar prende mulher suspeita de roubar bebê em maternidade de Manhuaçu

MANHUAÇU (MG) - A Polícia Militar (PM) prendeu uma mulher de 26 anos suspeita de roubar uma bebê de dentro da maternidade do Hospital César Leite, no Centro de Manhuaçu, na noite desta segunda-feira (25).

A PM foi chamada por uma enfermeira que disse que uma mulher deu entrada no local às 22h23, como paciente, falando que estava grávida e com dores abdominais. Após a primeira consulta, ela foi encaminhada para um quarto.

Lá, a suspeita se passou por enfermeira e disse que precisava levar a recém-nascida para ser medicada. A mãe da criança, apesar de a ladra não portar crachá e nem uniforme, não desconfiou e entregou a bebê.

Devido à demora do retorno da recém-nascida, a mãe perguntou a uma enfermeira pela filha, momento em que foi verificado que havia algo errado. A suspeita havia saído do hospital com a criança.

A PM foi chamada e imediatamente fez levantamentos, identificando que ela morava no Povoado de São João da Figueira, em Durandé.

Os militares se deslocaram até pontos de táxi da cidade e, em contato com taxistas, tiveram a informação de que a suspeita entrou em um táxi na rodoviária e se deslocou para São João da Figueira.

A PM de Durandé foi acionada para interceptar o táxi. Os PMs foram à casa da mulher, onde ela estava com a bebê em um quarto.

Em um primeiro momento, a suspeita disse que a criança era filha dela e que havia acabado de chegar do hospital onde tinha dado à luz. Falou ainda que teria saído de casa durante o dia para se consultar porque estava com dores.

Em contato com a médica que fez o atendimento da suspeita na maternidade, ela disse que durante a consulta constatou que ela não estava grávida e a liberou para ir embora.

A criança recém-nascida foi pega da suspeita e levada ao hospital, onde foi reconhecida pela mãe biológica e entregue na presença de enfermeiras. A criança não se feriu.

O que diz o Hospital César Leite

O Hospital César Leite disse que instaurou procedimento para apurar as circunstâncias em que uma mulher conseguiu retirar uma criança da maternidade na noite desta segunda-feira.

Segundo a nota, a mulher chegou ao hospital alegando que estava grávida e sentindo fortes dores e foi encaminhada para o centro obstétrico. Ela foi atendida pelo médico e orientada para retornar para casa. Em vez de ir embora, a mulher se dirigiu até um quarto e fingiu ser uma enfermeira.

O hospital ressaltou que ela chegou com uma mochila e um cobertor. Para sair pela portaria, utilizou o cobertor para cobrir a criança e apresentou a guia de liberação da consulta para a portaria.

O centro de saúde salientou que houve empenho e colaboração da equipe da enfermagem e demais funcionários junto à PM para localizar a criança e que o hospital está prestando assistência à mãe e ao bebê, além de colaborar com as autoridades para que o fato seja esclarecido.

Por Alex Araújo e Ana Tereza Almeida, G1 Minas — Belo Horizonte