Guia Manhuaçu

Polícia

30/04/2020

Mulheres e crianças vítimas de violência podem buscar atendimento virtual em Manhuaçu pela PCMG

MANHUAÇU (MG) - A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) em Manhuaçu lança o atendimento virtual para mulheres vítimas de violência doméstica e também para aquelas mulheres que desejarem esclarecimentos básicos para se resguardarem de relacionamentos abusivos.

A Delegacia Especializada de Atendimento e Proteção à Mulher (Deam) em Manhuaçu avaliou que muitas mulheres têm receio e mesmo vergonha em procurar a Polícia Civil quando sofrem violência doméstica. O primeiro atendimento é sempre o mais difícil para a vítima. “A experiência dos policiais civis junto à Deam mostrou que o primeiro relato de abusos é sempre o mais constrangedor para a vítima, mas agora isso pode ser feito virtualmente por meio de fácil acesso, pelo aplicativo WhatsApp”, destaca o Delegado Regional em Manhuaçu, Carlos Roberto Souza da Silva.

De forma amigável e simples, “FRIDA” é o nome que recebeu o robô de atendimento, que direciona a vítima de violência doméstica a soluções rápidas e precisas, além de estar constante aprendizado e sob atualização. Caso esteja sofrendo abusos naquele momento, FRIDA indica uma solução urgente; se há necessidade de registro de uma ocorrência de fato pretérito ou se a mulher desejar obter uma medida protetiva de urgência, FRIDA também indica a solução. Em todos os casos, a mulher poderá agendar um atendimento nas Delegacia da PCMG da área Regional de Polícia Civil de Manhuaçu ou solicitar contato com um policial civil.

O atendimento virtual não exclui o atendimento diário realizado pelas Delegacia de Polícia Civil. A proposta é que seja um complemento. “O atendimento pessoal, sigiloso e rápido é um direito da mulher. FRIDA é uma ferramenta a mais para que a mulher obtenha socorro em momentos difíceis e se sinta mais segura em buscar apoio do Poder Público para sair de um relacionamento abusivo”, considera Carlos Roberto.

Para acessar o Atendimento Virtual em Manhuaçu, deve-se registrar nos contatos do celular o número (31) 99410-0807 como sendo de FRIDA – Proteção à Mulher. Depois é ir ao aplicativo de mensagens WhatsApp e a atendente estará pronta, bastando que a usuária do serviço responda aos comandos da atendente virtual.

AMPLIAÇÃO

Com pouco mais de um mês de existência, a ferramenta tem trazido enormes ganhos para o combate ao abuso doméstico, especialmente nesse período de pandemia do coronavírus.

“Iremos, agora, ampliar o atendimento configurando a atendente para receber informações de casos de abuso sexual contra menores. O atendimento sigiloso e virtual tem se mostrado grande aliado a nossos serviços. A experiência nos prova que o primeiro atendimento à mulher é sempre muito constrangedor para ela e este meio virtual, digamos impessoal, tem dado maior segurança a essa vítima. Acreditamos que com a ampliação ao atendimento para denúncias de pedofilia haverá favorecimento à redução da subnotificação que é extremamente, absurdamente, alta nesses casos”, ressalta o delegado regional.

Segundo ele, para acabar com a violência contra a criança é fundamental vencer a subnotificação e isso inicia com o oferecimento de ferramentas para alguém próximo à vítima – pais, parentes, vizinhos, amigos, professores -  informem ao Estado os fatos criminosos de forma sigilosa, tranquila e sem qualquer exposição da vítima ou noticiante. “O Estado precisa ter conhecimento de todos casos de violência sexual contra crianças e adolescente para desenvolver políticas públicas para seu enfrentamento”, complementa.