Guia Manhuaçu

Geral

29/02/2020

Diocese de Caratinga publica orientações pastorais para prevenção ao Coronavírus

CARATINGA (MG) - Na manhã deste sábado, 29 de fevereiro, o bispo diocesano de Caratinga, dom Emanuel Messias de Oliveira, assim como têm feitos outros bispos pelo país, emitiu uma orientação pastoral com precauções para a prevenção ao Coronavírus.

A orientação parte do pressuposto de que, apesar do rápido aumento do número de casos suspeitos colocar toda a sociedade em alerta, não é necessário que se crie pânico a seu respeito, uma vez que a mortalidade em sua decorrência é relativamente pequena e o Brasil, em especial, tem como ponto favorável o clima tropical, que pode ajudar a diminuir a proliferação, principalmente durante o verão.

No entanto, por segurança, o bispo recomenda que as paróquias e comunidades tomem alguns cuidados durante as celebrações, como suspender o gesto do abraço da paz; rezar o Pai Nosso sem dar as mãos; distribuir a Sagrada Comunhão diretamente nas mãos dos fiéis sob uma única espécie, ou seja, distribuir apenas a hóstia consagrada, sem o vinho; evitar apertos de mão e abraços durante momentos de acolhida; em salões e igrejas climatizados, recomenda-se regular o ar-condicionado (modo frio) para uma temperatura que seja a mais próxima possível da temperatura ambiente; e nos ambientes sem climatização, recomenda-se manter o espaço o mais ventilado e aberto possível.

“Contudo, há de se ressaltar nosso dever em não fomentar alarmes sobre o Coronavírus, mas ressaltar nosso compromisso com a vida do próximo. Que Deus nos preserve sempre de todos os males e nos ofereça a sua paz”, finalizou o bispo.

ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE O CORONAVÍRUS

Estamos acompanhando o desenrolar das notícias sobre o coronavírus. Nos últimos dias, após a confirmação do primeiro brasileiro contaminado, os casos suspeitos no Brasil subiram mais de 1500% e as autoridades já reconhecem encontrar dificuldades para lidar com sua propagação. Em Minas Gerais já existem, pelo menos, cinco casos sob vigilância dos órgãos de saúde.

Sabemos que não há motivo para pânico. É uma doença cuja mortalidade é relativamente baixa e há outros fatores típicos do Brasil - como o clima tropical - que podem diminuir seu alcance em nosso país.

Por outro lado, também não parece exagero começar a pensar a prevenção. Especialistas afirmam que os idosos estão entre os mais vulneráveis à doença e estes são frequentadores assíduos de nossas celebrações. E preciso cuidar daqueles que nos foram confiados por Deus.

Tendo em vista as instruções dadas por outras dioceses do Brasil, como também as recomendações de médicos e enfermeiros, entendemos ser o momento de oferecer alguns direcionamentos à nossa Diocese, de forma restrita, exatamente para não alimentar possíveis exaltações nos demais fiéis. Portanto sugerimos:

1- Suspender o gesto do abraço da paz;

2- Rezar o Pai Nosso sem dar as mãos;

3- Distribuir a Sagrada Comunhão diretamente nas mãos;

4- A Sagrada Comunhão sob as duas espécies seja suspensa;

5- Evitar apertos de mão e abraços durante momentos de acolhida;

6- Em salões e igrejas climatizados, recomenda-se regular o ar-condicionado (modo frio) para uma temperatura que seja a mais próxima possível da temperatura ambiente:

7- Nos ambientes sem climatização, recomenda-se manter o espaço o mais ventilado e aberto possível.

Contudo, há de se ressaltar nosso dever em não fomentar alarmes sobre o Coronavírus, mas ressaltar nosso compromisso com a vida do próximo.

Que Deus nos preserve sempre de todos os males e nos ofereça a sua paz.

Dom Emanuel Messias - Bispo Diocesano

Diácono Leonardo Augusto Lucas Pinto - Assessor Dioc. Comunicação