Guia Manhuaçu

Meio Ambiente

11/07/2018

Simonésia sedia XXVIII Fórum Regional de Educação Ambiental

SIMONÉSIA (MG) - O município de Simonésia recebeu nos dias 5 e 6 de julho, representantes de 18 municípios pertencentes à Superintendência Regional de Ensino de Manhuaçu, que participaram do 28º Fórum Regional de Educação Ambiental (ForEA), para uma ampla discussão e assuntos relevantes aos municípios presentes.
O evento foi organizado pela Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental da Zona da Mata- CIEA ZM-, com o apoio da prefeitura de Simonésia, sob a coordenação do secretário Municipal de Educação, Moisés Raposo.

Os temas relacionados ao uso de agrotóxico, Câncer, produção de água e o abaixamento urbano foram amplamente discutidos. Quando se fala em abaixamento urbano é logo um tema emblemático e preocupante, visto que, muitas cidades crescem sem planejamento e passa a ser problema para o gestor público. Há também a outra parte que é bastante complicada, onde pessoas ocupam o espaço público com materiais de construção, exposição de produtos que atrapalha a passagem das pessoas, além de outros pontos que são necessários à realização de um estudo conjunto, para sanar de forma bem pontual.

O ForEA teve ainda o objetivo de mobilizar todos os municípios para discutir, debater e buscar soluções para problemas ambientais, além de traçar estratégias conjuntas para sanar problemas locais, regionais e municipais.

O coordenador do evento em Simonésia, Moisés Raposo, disse que o município foi privilegiado para sediar o evento, que tem uma importância significativa, a fim de fortalecer todas as ações relacionadas à questão de educação ambiental, os municípios e o cidadão que preocupa e zela pelo bem-estar. “O Fórum Regional de Educação teve o apoio total da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental. Os 300 participantes que estiveram aqui conosco, discutindo e partilhando experiências tiveram contribuição singular para novas diretrizes de trabalho”, destaca Moisés Raposo. O ForEA é itinerante e todo ano acontece em município diferente. Para Simonésia foi uma conquista, ainda mais que o município possui uma reserva muito singular, que preserva o Muriqui (Mono Carvoeiro), que fica por entre as sombrosas árvores na Mata do Sossego.

Os participantes assistiram a palestras sobre crise hídrica, consumo consciente e educação ambiental nas escolas, agrotóxico e o índice de câncer na região, provocado pelo excesso de veneno aplicado nas lavouras.

O professor do IF/Sudeste Campus Muriaé, José Luiz Paixão destacou a situação do câncer e agrotóxico. Durante a palestra, o professor provou cientificamente que os produtos que levam agrotóxico são os principais causadores do câncer em tanta gente. “Não podemos omitir essa terrível situação. É preciso que haja mais consciência das pessoas”, disse o professor.

Ao final do evento foi elaborado um documento com propostas, para continuidade das ações de melhoria da qualidade ambiental no município e seu entorno.

Eduardo Satil – Tribuna do Leste