Guia Manhuaçu

Meio Ambiente

22/08/2017

Fogo criminoso no aterro sanitário mobiliza equipes do SAMAL e Secretaria de Obras

MANHUAÇU (MG) - Desde o fim de semana, equipes do SAMAL estão lutando para acabar com um fogo que consume o lixo depositado no aterro sanitário de Manhuaçu (Usina de Lixo) provocando uma densa fumaça.

Moradores de diversos bairros, principalmente na região da Baixada, Santa Terezinha, Alfa Sul, Pouso Alegre e Santana, reclamaram do mau cheiro junto com a fumaça.

O Diretor do SAMAL, Eron Elias, num trabalho conjunto com a Secretaria de Obra conta que o fogo foi apagado. “Foi um incêndio criminoso que ocorreu no fim de semana. Pessoas insensatas que rodam pelas imediações da Usina de Compostagem de Lixo colocaram fogo numa vegetação, que se alastrou para o aterro sanitário e como o lixo fica no sob solo e libera gases, queima por debaixo da terra e de todo aquele amontoado. Fica muito difícil de apagar”, disse Eron Elias.

Além da mão de obra humana, foram empregados no combate às chamas um caminhão pipa e um trator. “Foram dois dias para que conseguíssemos apagar o fogo. Somente a água não apagava o lixo que queimava debaixo da montanha de lixo, então, com o uso de um trator o lixo foi revirado e jogado mais terra sobre ele, para que assim ele fosse extinto”, completa.

O diretor do SAMAL ainda faz um apelo às pessoas que rondam no entorno da Usina de Lixo e trabalhadores nas lavouras próximas para tenham cuidado ao fazer fogueiras para aquecer a marmita, ou até mesmo queimar o mato seco, que evitem fazer isso em lugar que o fogo possa se alastrar e atingir a usina. “Além de colocar em risco a própria vida e de outros trabalhadores, o fogo ainda prejudica boa parte da população com a fumaça, que é tóxica e pode causar doenças respiratórias”, finaliza Eron Elias.

Jailton Pereira - jailton@portalcaparao.com.br